sábado, 22 de abril de 2017

Lista de Compras

Lixívia
Amaciador para roupa, dos baratos, amarelo
Óleo para fritar
Detergente para máquina de lavar roupa
Iced tea
Pão a sério
Peixe para grelhar
Alface verdadeira
Fiambre, aí umas 200 gramas
Iogurtes normais, alguns de morango
Leite
Lava tudo, que não seja de lavanda
Creme limão, a imitar o Cif
Pensos normais, com aba, caixa grande
Vodka, muita vodka
Frango assado, metade com piri piri
Um mundo novo, com mais água
Cachaça do velho barreiro, ligeiramente adocicada
mas ninguém repara
Um novo Governo, eleito por cães e gatos
Um novo programa de Educação
Um novo Portugal
Um novo país de gente que não deite lixo na rua, nos jardins, nas bermas das estradas, pela janela das traseiras
Os cantos dos arruamentos organizados por condomínios
Um novo país, pobre mas culto, limpo mas culto
Livre
Cerveja preta, não percebo a cerveja branca
Vinho tinto, não percebo o vinho branco
Livros do Herberto Helder para ficarem na estante
Salsichas
Bifes de peru, dos finos
Sal grosso
Kiwis
Iogurtes naturais
Detergente Lava Tudo, cósmico, ecológico, qualquer perfume, menos lavanda e rosas
Mangueira completa de descarga, para máquina de lavar roupa
Comida para o cão
Café solúvel

Novas olheiras para uma vida eterna
Utopias novas
Podem ser parecidas com anteriores
Uns trocos para o vagabundo barbudo que anda aos gritos com um megafone, pelas ruas, vocifera: É tudo mentira! É tudo a fingir! Fomos enganados! (a esmola é para ver se se cala, incomoda muito e não vá ter razão)

E mais nada, por agora chega

(Não leves o meu cartão de crédito, não tem platfond, abraço)