sábado, 6 de junho de 2015

sentado e o livro a ler-se sozinho

sentado
o homem velho adormece

o livro no colo
de páginas amarelas

e capa de cartão
com orelhas

o cão
dorme ao lado da garrafa

de aguardente
barata

o rádio canta
e engasga-se

na sala
uma porta

para a cozinha
uma janela para a rua

uma aldeia
varrida pelo vento

eucaliptos
e um largo com uma igreja

uma estrada
e uma placa, mais eucaliptos

enormes silenciosos
perfumadores

na sala do homem velho
alguém ressona

o cão
o homem

o livro cai
baque surdo no tapete gasto

sentado e a dormir
o homem apoia a cabeça no vazio

o livro caído
aberto numa página do meio

a ler-se
sozinho


Sem comentários:

Enviar um comentário