quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

ÁS VEZES

Ás vezes venho aqui para descansar. Afinal que tem este lugar, tem sombra, árvores e umas estantes. Sento-me e leio, observo e converso com sorrisos com as pessoas. Poucas, que por aqui andam, trabalham aqui, limpam, arrumam, atendem os clientes, serão clientes, estas pessoas? São bonitas, algumas não são novas e são mais bonitas, sorriem muito, são leves, quase não se ouve os seus passos, são pessoas bonitas. Gosto de pessoas bonitas. Sento-me e leio, escrevo umas frases, um dia farei alguma coisa com elas, o que pode muito bem ser absolutamente nada, as frases já fizeram muito por mim e parece que me observam do branco da folha do caderno de capa preta, desses baratos, sempre de folha quadriculada e nunca percebi porquê. Nunca percebi, há coisas que não se percebem. Mas este lugar percebe-me. O silêncio. A janela aberta e os livros na estante. Vou ficar mais um pouco.

Sem comentários:

Enviar um comentário